Carta de princípios

Preâmbulo

O aumento do número de profissionais da área e a melhoria progressiva das instalações, têm contribuído para uma crescente afirmação dos arquivos da região algarvia, como sistemas de gestão e de preservação da informação das organizações.

Nesse sentido, o Arquivo Distrital de Faro sentiu necessidade de propor aos seus pares a implementação de uma Rede de Arquivos do Algarve (RAalg) tendo por intuito a dinamização do diálogo e a cooperação técnica entre os arquivistas.

A RAalg constitui-se como uma infra-estrutura informal e voluntária que procura congregar organizações e profissionais ligados à gestão arquivística, sejam públicos ou privados.

A RAalg assume-se como uma plataforma de partilha de conhecimento, experiências, discussão de políticas e abordagens profissionais, um veículo de promoção de boas práticas nas organizações, e um repositório de pesquisa aberto à comunidade científica.

Missão

A RAalg tem por missão a valorização dos arquivos como sistemas de informação essenciais às organizações, promover a preservação, gestão e divulgação do património arquivístico algarvio, através da criação de projectos com qualidade técnico-científica no âmbito da arquivística, reflectindo boas práticas, normalização e capacidade de concretização.

Valores

Os membros da RAalg comprometem-se a respeitar os valores de igualdade, diversidade e abertura, garantindo o acesso aos documentos segundo princípios legais e arquivísticos.

Princípios da RAalg

Proteger, conservar e difundir o património documental, mediante acções que impulsionem actividades de sensibilização, salvaguarda e recuperação de arquivos e documentos.

Propor equipas transdisciplinares para o desenvolvimento e implementação de sistemas de gestão integrada da informação.

Impulsionar o ensino e a profissionalização da arquivística.

Publicar e divulgar documentação técnico-científica da área.

Promover o intercâmbio e parcerias com organizações congéneres, nacionais e internacionais.

Organização

A RAalg é coordenada por um grupo de quatro membros, eleitos anualmente e em rotatividade entre os diversos arquivos e seus profissionais, tendo como responsabilidade a organização da agenda das reuniões e a dinamização e coordenação dos projectos comuns, através da criação de grupos de trabalho específicos.

A integração das instituições na Rede de Arquivos deverá ter por base a aplicação tendencial de uma gestão integrada de arquivos, orientada por critérios de qualidade, e a existência de recursos humanos especializados.

Os representantes das instituições na Rede serão obrigatoriamente os especialistas em arquivo, com formação específica e reconhecida, nos casos em que não existam especialistas deverá ser proposto o funcionário ou funcionária que exerça funções no arquivo da instituição.

A adesão à RAalg concretiza-se pela aceitação da Carta de Princípios e nomeação do(s) arquivista(s) ou, na falta deste, o(s) colaborador(es) com funções na área.

A Comissão Instaladora da Rede de Arquivos do Algarve,

Constituída pelos seguintes arquivistas:

António Monteiro
Helena Vinagre
Isabel Dias
Isabel Dias Salvado
João Sabóia
Luísa Pereira
Madalena Guerreiro
Marisa Caixas
Nelson Vaquinhas
Nuno Marques
Nuno Ribeiro
Sara de Carvalho
Sónia Negrão
Tiago Barão
Vanda Germano

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: